Tecla SAP


A Verdade sobre o Uso de Esteroides no CrossFit: Nunca assuma



Matéria publicada no site www.breakingmuscle.com em 2017.

The Truth About Steroid Use in CrossFit: Don’t Ever Assume
by Amber Larsen

Aperte o SAP! ;)

A Verdade sobre o Uso de Esteroides no CrossFit: Nunca assuma

Nesse TECLA SAP o autor expõe as maneiras que o treinamento físico pode levar ao aumento natural de testosterona.

Ele não faz julgamentos sobre o uso de esteroides pelos atletas. Ele é um apaixonado pelo esporte e acredita que todos estão limpos até que se prove o contrário.

Vale a leitura para ver como funciona esse aumento natural de testosterona, estimulada pelo exercício e genética. A nutrição também é um fator que influi nesse aumento, mas não foi abordada.

Se você tem evoluido no treinamento e está limpo, não dê ouvido aos que falam de você. Siga em frente!

Agora se você não está, um dia o corpo pode cobrar e talvez seja tarde demais para se arrepender.

#joguelimpo #playtrue

Boa leitura!

Fernando & Karen 449

Eu tenho ouvido muito sobre como há uso de esteróides no CrossFit. Não vou dizer que posso expor se alguém está usando esteroides, nem vou falar mal dos blogs que li, mas tudo que posso dizer com sinceridade é que não sei se alguém está usando esteroides, a menos que eu tenha testado sua amostra de urina. Eu não acredito que todas as pessoas no CrossFit ou no CrossFit Games estejam usando esteróides. A razão para isso eu espero que possa ser explicada neste artigo sobre aumentos de hormônios naturais provocados pelo treinamento pesado de resistência.

UM POUCO SOBRE DROGAS PARA MELHORAR O DESEMPENHO

Primeiro, uma explicação das drogas para melhorar o desempenho (PEDs – Performance Enhance Drugs). Normalmente existem duas classificações de PEDs, os hormônios e suplementos dietéticos. Iremos especificamente para a parte hormonal, porque é isso que as pessoas pensam principalmente em relação ao uso de PEDs no CrossFit.

Na maioria dos casos, as pessoas que escrevem sobre CrossFitters usando "esteroides" estão falando sobre esteróides anabolizantes . Os esteróides anabolizantes são derivados sintéticos do hormônio sexual masculino testosterona . Níveis fisiologicamente elevados de testosterona estimulam a síntese de proteínas, resultando em melhorias no tamanho, massa e força muscular. Essas mudanças potenciais de massa e força tornaram os esteroides anabolizantes a droga de escolha para os atletas de força e potência ou aqueles interessados em ganhar extensão muscular.

A testosterona em si é um estratégia ergogênica ruim. Quando ela é administrada, pode ocorrer uma rápida degradação, portanto seria necessária uma modificação química dela para retardar o processo de degradação, a fim de alcançar efeitos androgênicos e anabólicos em concentrações mais baixas e fornecer concentrações sanguíneas eficazes por períodos mais longos. Apenas para esclarecer, existem outras formas de PEDs na classe de hormônios, incluindo insulina, hormônio de crescimento humano (GH), pró-hormônios, eritropoietina (EPO), agonistas β-adrenérgicos e β-bloqueadores. Quando alguém fala que um atleta está “usando esteroides”, na verdade poderia ser qualquer um dos vários PEDs que estão (ou não estão) sendo usados.

ESTEROIDES OU TREINAMENTO DE FORÇA
O treinamento com pesos a longo prazo traz adaptações significativas que podem resultar em aumento de tamanho, força e potência da musculatura treinada. Quando há um aumento nos hormônios anabólicos provocado pelo levantamento de peso pesado, ele pode aumentar as interações hormonais com vários mecanismos celulares e aumentar o desenvolvimento de unidades contráteis de proteína muscular. Quando há estimulação de um neurônio motor para iniciar a contração muscular, vários sinais são enviados do cérebro e dos músculos para as glândulas endócrinas.

Hormônios são secretados durante e após o levantamento de peso devido ao estresse fisiológico do próprio exercício. A secreção hormonal fornece informações ao corpo sobre a quantidade e o tipo de estresse fisiológico (por exemplo, epinefrina), as demandas metabólicas (por exemplo, insulina) e a necessidade de alterações no metabolismo de repouso. Assim, padrões específicos de estimulação do sistema nervoso do treinamento com pesos resultam em certas alterações hormonais que são simultaneamente ativadas para propósitos específicos relacionados à recuperação e adaptação ao estresse do exercício agudo.

Os padrões de estresse e respostas hormonais combinam-se para moldar a resposta adaptativa dos tecidos a um programa de treinamento específico (como o levantamento olímpico e o powerlifting). Assim, sem entrar em nada muito confuso, a força específica produzida pelas fibras musculares ativadas determina a alteração na sensibilidade do receptor hormonal a hormônios anabólicos, bem como mudanças na síntese do receptor. Apenas um ou dois dias de levantamento de peso podem aumentar o número de receptores androgênicos (os receptores de testosterona) no tecido muscular. Combinadas, essas alterações levam ao crescimento muscular e aumento de força no músculo intacto.

Após as sessões de treinamento de força, a remodelação do tecido muscular ocorre no ambiente de secreções hormonais que proporcionam ações anabolizantes. Há um aumento na síntese de actina e miosina e uma redução na degradação de proteínas. Mas agora é que vem o problema dentre toda essa vantagem em um bom treinamento de força. Se o estresse for muito grande para o atleta, as ações catabólicas no músculo podem exceder o anabólico, como resultado da incapacidade dos hormônios anabólicos se ligarem a seus receptores ou da regulação negativa dos receptores no tecido muscular. Portanto, ações hormonais são importantes tanto durante quanto após uma sessão de exercícios para responder às demandas do estresse pelo exercício. A magnitude da resposta hormonal depende da quantidade de tecido estimulado, da quantidade de remodelamento tecidual e da quantidade de tecido reparado após sessões de treinamento de força.

Apenas fibras musculares ativadas pelo treinamento de força podem ser adaptadas. Aqui é onde os tipos de genética e fibras musculares entram em jogo (eu sei que alguns de vocês estavam esperando por isso). Algumas fibras do atleta podem estar relacionadas geneticamente com o tamanho das células, enquanto outras podem ter um grande potencial de crescimento. É aqui que muitas pessoas chegam à conclusão de que os CrossFitters estão usando drogas que aumentam o desempenho, porque muitos acreditam que as pessoas só têm um certo limite para o crescimento celular, mas no final, a menos que possamos ver seu código genético, ninguém pode saber com certeza qual é o seu limite genético para o tamanho das células musculares esqueléticas. Só porque alguém não se parece com você, não significa que é impossível ser assim.

Agora, voltando aos hormônios, a extensão das interações hormonais no crescimento das fibras musculares está diretamente relacionada ao tamanho adaptado das fibras. Assim, se um programa de exercícios usa repetidamente os mesmos exercícios, apenas um conjunto específico de fibras musculares associadas a esses movimentos será ativado e estimulado para crescer. Como o CrossFit simboliza a variedade de estímulos, na maioria dos casos, as pessoas estão trabalhando vários grupos musculares em um determinado momento, o que ajudará no crescimento de todos os grupos musculares, não apenas um grupo individual. Estudos mostram que o volume das atividades, períodos de descanso entre séries e o tipo de exercício são vitais para o padrão de resposta e magnitude das alterações hormonais em homens e mulheres.

PEDS, ESTEROIDES E ESTEREÓTIPOS
Agora muitos de vocês podem estar se perguntando o que tudo isso tem a ver com esteroides e outros PEDs. Isso tem tudo a ver com o motivo pelo qual as pessoas podem se encaixar em um estereótipo, mas na verdade não estão em PEDs - e tudo devido ao modo que se exercitam. Todo atleta tem seu horário e tipo diferente de programação. Como um atleta escolhe se exercitar tem um impacto sobre como o corpo responde à interação hormonal. Cada organismo produz seus próprios hormônios, e algumas pessoas são mais produtivas em relação à sua própria secreção de hormônios.

Então, só porque algumas pessoas parecem ter apenas 3% de gordura corporal, isso não significa automaticamente que elas são carregadas de PEDs. Isso pode significar que encontraram algo que funciona para elas e as tornam extremamente eficientes no uso dos hormônios produzidos em seus próprios corpos. E ainda há mais estratégias que são utilizadas para ficar forte do que o que mencionei aqui neste artigo. Não levamos em consideração a dieta, a suplementação ou o histórico de saúde. Há muita coisa acontecendo biologicamente quando se trata de crescimento celular do que o que podemos ver de fora.

PEDS E COMPETIÇÃO DE CROSSFIT
Como o CrossFit se torna cada vez mais popular na arena esportiva, é importante garantir que os atletas estejam competindo sem a ajuda de PEDs. O CrossFit requer testes de urina para competidores que participam do Crossfit Games, mas tem ocorrido sem a ajuda de organizações terceirizadas que não tenham envolvimento com a própria organização CrossFit. Como a popularidade e o interesse no esporte crescem, isso pode se tornar um cenário problemático em relação ao status de droga usadas pelos competidores.

Por agora, não há necessidade dos CrossFitters se sentirem chateados com os blogs que os criticam em relação ao uso de drogas que acaba os rebaixando. Todos têm uma opinião, mesmo que ela não seja válida para você ou para qualquer outra pessoa que você conheça. A melhor coisa para nós, como CrossFitters, é sermos honestos, continuarmos fazendo o que estamos fazendo e não nos aterrorizarmos com pequenas coisas. A verdade sempre aparece no final.

--------------------------------------------------------

Entre 2011 e 2018 fomos Ponto de Estágio Curricular para os alunos do último semestre do Curso de Nutrição da Universidade de Brasília (UnB).

Por opção da 449 esse ciclo foi encerrado no 2º semestre de 2018.

TECLA SAP foi uma Atividade de Estágio em que os estagiários traduziam uma reportagem sob a supervisão do nutricionista.

O objetivo era que os estagiários tivessem contato com assuntos em inglês da área de Nutrição Esportiva numa linguagem direcionada ao público em geral.

Realizamos essa Atividade durante 6 semestres (1º semestre de 2016 até o 2º semestre de 2018).

Devido ao feedback positivo dos TECLA SAPs , mantivemos a publicação após o término do Estágio.









Clube449


Newsletter

Cadastre-se e receba e-mails com dicas e informações.

 
 

Contatos

(61) 3363-7449
(61) 98535-7449 (whatsapp)
clinica449 (skype)
contato@clinica449.com.br

CLSW 304 Bloco B Sala 103 - Sudoeste Brasília - DF | CEP: 70673-632

Busca

Encontre o que você precisa em todo o nosso site.